“No novo tempo, apesar dos perigos
Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
Pra que nossa esperança seja mais que a vingança
Seja sempre um caminho que se deixa de herança” (Ivan Lins)

Este é o nosso espírito para 2013!!!

Retomamos nossas atividades, depois de um descanso merecido…

Muito fizemos no ano passado e apresentamos, na sequência, as capacitações que realizamos junto a vários Serviços de Proteção Especial em diversos locais da cidade de São Paulo.

 

Construção do Plano Individual de Atendimento no contexto das medidas socioeducativas em meio aberto de São Paulo/Capital

Objetivo: Qualificar os profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativas em Meio Aberto na construção do PIA – Plano Individual de Atendimento a partir de diretrizes metodológicas estabelecidas pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo.

Metodologia: Desenvolvimento da metodologia de estudo de caso e construção do PIA – Plano Individual de Atendimento, a partir de casos reais atendidos pelos Serviços, além de exercício sobre relatórios com a participação dos supervisores dos CRAS/CREAS para reflexão e construção conjunta.

Carga horária: 20 horas.

 

Formação Básica para a Equipe de Profissionais dos Serviços de Acolhimento Institucional

Objetivo: Capacitar as equipes de profissionais que trabalham com crianças e adolescentes nos Serviços de Acolhimento Institucional nas suas principais diretrizes, bem como averiguar suas principais necessidades para futura proposta de capacitação continuada

Metodologia: Exposições de conteúdo e técnicas que estimulam a reflexão e a participação de todos, individualmente e no grupo, a fim de motivar os profissionais e, assim, fortalecer e qualificar o desempenho dos mesmos.

Carga horária: 36 horas

 

Possibilidades de abordagem do consumo de álcool e outras drogas nas medidas socioeducativas em meio aberto

Objetivo: Introduzir os conceitos principais relacionados ao tema “dependência química” para os profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativas em Meio Aberto, bem como apresentar algumas técnicas de abordagem ao usuário de substâncias, passíveis de serem aplicadas no espaço do atendimento socioeducativo, com vistas ao encaminhamento para tratamento.

Metodologia: Exposições de conteúdo, apresentação e discussão de técnicas de abordagem sobre o consumo de álcool e drogas, junto aos usuários.

Carga horária: 04 horas

 

Além destas capacitações, a Muda Mundo Consultoria também prestou assessoria a Serviços, tendo por foco necessidades específicas que foram previamente detectadas. Veja as principais:

 

 Construção da Metodologia de Atendimento em Medida Socioeducativa em Meio Aberto

Objetivo: Assessorar a equipe de profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativas em Meio Aberto na construção da metodologia de seu atendimento aos adolescentes em conflito com a lei, a partir das especificidades de cada medida, das prerrogativas teóricas que caracterizam este tipo de atendimento e da sistematização das boas práticas do serviço em questão.

Metodologia: Exposições de conteúdo, exercícios de reflexão sobre a prática cotidiana e sistematização das discussões em equipe, para construção coletiva do produto.

Carga horária: 24 horas

 

Assessoria sobre elaboração de planejamento pedagógico junto à equipe de educadores dos Serviços de Acolhimento Institucional

Objetivo: Assessorar a equipe de educadores dos Serviços de Acolhimento Institucional na construção e qualificação dos seus planejamentos pedagógicos mensais, a partir da apresentação das prerrogativas teóricas que caracterizam as atividades educativas no plano de trabalho do serviço e da discussão dos planejamentos apresentados.

Metodologia: Exposições de conteúdo e exercícios de reflexão sobre a prática cotidiana e sobre as etapas do planejamento.

Carga horária: 36 horas

 

Assessoria sobre relatórios técnicos junto à equipe de profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativa em Meio Aberto

Objetivo: Assessorar a equipe de profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativas em Meio Aberto na qualificação dos seus relatórios técnicos no que se refere ao conteúdo e à forma, a partir da conceituação teórica sobre o tema e sobre a especificidade de cada tipo de relatório em medida (Inicial/PIA; Acompanhamento e Encerramento) e das diretrizes metodológicas estabelecidas pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo junto ao Poder Judiciário.

Metodologia: Exposições de conteúdo e discussão de relatórios diversos elaborados pelos técnicos do Serviço.

Carga horária: a combinar

 

Gostou? Então, entre em contato conosco.

E que venham novos trabalhos!

Feliz Ano Novo para todos nós!!!!

Share This Post
Tags : , | add comments

Em 25/09/11, algumas escolas particulares da cidade de São Paulo estiveram reunidas para discutir os comportamentos de risco que podem levar os adolescentes ao consumo indevido de álcool e drogas. O evento aconteceu no Colégio I.L.Peretz, que também foi o seu organizador.

No período da manhã, o psiquiatra Dr. Sérgio de Paula Ramos fez a primeira conferência, apresentando as estratégias de um programa de prevenção de drogas em uma escola de Porto Alegre.

Na sequência, três mesas-redondas pretenderam discutir propostas de intervenção na Educação Infantil, no Ensino Fundamental I e II e no Ensino Médio. Além da equipe do PrevPeretz, os Colégios Santo Américo, Bandeirantes e Arquidiocesano apresentaram  seus programas e projetos , a fim de se refletir o papel da escola na prevenção e junto à comunidade.

O período da tarde foi aberto pela conferência “Modelo de Proteção e Risco”, ministrada pela médica psiquiatra Dra. Ana Cecília Petta Roselli Marques. Após breve retrospectiva histórica sobre os diferentes modelos de intervenção preventiva nas escolas, destacou-se  com ênfase o Modelo Multicomponentes, que pretende trabalhar com os alunos a auto-estima, a resiliência e o autocontrole, incentivando a qualidade de vida e também discutindo com eles a sexualidade, o mercado de trabalho e a participação política. O importante diferencial deste modelo é a inclusão da família no trabalho de prevenção.

As mesas-redondas que vieram a seguir abordaram temas diversificados:  o controle social, o papel da família e o controle da oferta.

Certamente, a união das escolas para a discussão do tema foi iniciativa importante e pioneira. Esperamos não apenas que haja a continuidade destas discussões, como também que elas  gerem  ações coletivas capazes de garantir o direito à vida e à saúde de muitas crianças e adolescentes.

Mais informações no link: http://www.blogdoperetz.com.br/?p=2554#comments

Share This Post
Tags : | add comments