“No novo tempo, apesar dos perigos
Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
Pra que nossa esperança seja mais que a vingança
Seja sempre um caminho que se deixa de herança” (Ivan Lins)

Este é o nosso espírito para 2013!!!

Retomamos nossas atividades, depois de um descanso merecido…

Muito fizemos no ano passado e apresentamos, na sequência, as capacitações que realizamos junto a vários Serviços de Proteção Especial em diversos locais da cidade de São Paulo.

 

Construção do Plano Individual de Atendimento no contexto das medidas socioeducativas em meio aberto de São Paulo/Capital

Objetivo: Qualificar os profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativas em Meio Aberto na construção do PIA – Plano Individual de Atendimento a partir de diretrizes metodológicas estabelecidas pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo.

Metodologia: Desenvolvimento da metodologia de estudo de caso e construção do PIA – Plano Individual de Atendimento, a partir de casos reais atendidos pelos Serviços, além de exercício sobre relatórios com a participação dos supervisores dos CRAS/CREAS para reflexão e construção conjunta.

Carga horária: 20 horas.

 

Formação Básica para a Equipe de Profissionais dos Serviços de Acolhimento Institucional

Objetivo: Capacitar as equipes de profissionais que trabalham com crianças e adolescentes nos Serviços de Acolhimento Institucional nas suas principais diretrizes, bem como averiguar suas principais necessidades para futura proposta de capacitação continuada

Metodologia: Exposições de conteúdo e técnicas que estimulam a reflexão e a participação de todos, individualmente e no grupo, a fim de motivar os profissionais e, assim, fortalecer e qualificar o desempenho dos mesmos.

Carga horária: 36 horas

 

Possibilidades de abordagem do consumo de álcool e outras drogas nas medidas socioeducativas em meio aberto

Objetivo: Introduzir os conceitos principais relacionados ao tema “dependência química” para os profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativas em Meio Aberto, bem como apresentar algumas técnicas de abordagem ao usuário de substâncias, passíveis de serem aplicadas no espaço do atendimento socioeducativo, com vistas ao encaminhamento para tratamento.

Metodologia: Exposições de conteúdo, apresentação e discussão de técnicas de abordagem sobre o consumo de álcool e drogas, junto aos usuários.

Carga horária: 04 horas

 

Além destas capacitações, a Muda Mundo Consultoria também prestou assessoria a Serviços, tendo por foco necessidades específicas que foram previamente detectadas. Veja as principais:

 

 Construção da Metodologia de Atendimento em Medida Socioeducativa em Meio Aberto

Objetivo: Assessorar a equipe de profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativas em Meio Aberto na construção da metodologia de seu atendimento aos adolescentes em conflito com a lei, a partir das especificidades de cada medida, das prerrogativas teóricas que caracterizam este tipo de atendimento e da sistematização das boas práticas do serviço em questão.

Metodologia: Exposições de conteúdo, exercícios de reflexão sobre a prática cotidiana e sistematização das discussões em equipe, para construção coletiva do produto.

Carga horária: 24 horas

 

Assessoria sobre elaboração de planejamento pedagógico junto à equipe de educadores dos Serviços de Acolhimento Institucional

Objetivo: Assessorar a equipe de educadores dos Serviços de Acolhimento Institucional na construção e qualificação dos seus planejamentos pedagógicos mensais, a partir da apresentação das prerrogativas teóricas que caracterizam as atividades educativas no plano de trabalho do serviço e da discussão dos planejamentos apresentados.

Metodologia: Exposições de conteúdo e exercícios de reflexão sobre a prática cotidiana e sobre as etapas do planejamento.

Carga horária: 36 horas

 

Assessoria sobre relatórios técnicos junto à equipe de profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativa em Meio Aberto

Objetivo: Assessorar a equipe de profissionais dos Serviços de Medida Socioeducativas em Meio Aberto na qualificação dos seus relatórios técnicos no que se refere ao conteúdo e à forma, a partir da conceituação teórica sobre o tema e sobre a especificidade de cada tipo de relatório em medida (Inicial/PIA; Acompanhamento e Encerramento) e das diretrizes metodológicas estabelecidas pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo junto ao Poder Judiciário.

Metodologia: Exposições de conteúdo e discussão de relatórios diversos elaborados pelos técnicos do Serviço.

Carga horária: a combinar

 

Gostou? Então, entre em contato conosco.

E que venham novos trabalhos!

Feliz Ano Novo para todos nós!!!!

Share This Post
Tags : , | add comments

A Muda Mundo Consultoria foi novamente convidada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Cabo Frio, para estruturar o IV Seminário de Enfrentamento e Prevenção às Drogas, com foco específico em políticas públicas e tratamento.

O objetivo deste Seminário foi promover a reflexão dos participantes sobre a importância da construção e implementação de estratégias políticas para o enfrentamento eficiente ao consumo de álcool e outras drogas, bem como elucidar as principais formas de tratamento para dependência química.

O evento foi realizado na FERLAGOS – Fundação Educacional da Região dos Lagos, em Cabo Frio, nos dias 21 e 22/06/2012, e contou com a participação de diversos representantes do Poder  Público local, conselheiros tutelares e diversos trabalhados das Secretarias de Saúde e da Assistência Social, de organizações não governamentais e de comunidades terapêuticas. Também compareceram representantes destas áreas dos municípios de Búzios, Arraial do Cabo, Araruama, São Pedro da Aldeia e Campos do Goytacazes.

Para atingir o objetivo proposto, a Muda Mundo Consultoria organizou cinco palestras e uma atividade para discussão e esboço de algumas diretrizes para políticas públicas locais.

  Luca Santoro Gomes, mestre em Aconselhamento Psicodinâmico pela Universidade de Londres       e especialista em Dependência Química pela UNIAD/ UNIFESP, iniciou o Seminário com a palestra  “Políticas públicas para o controle de álcool, tabaco e outras drogas”. A partir da discussão dos  conceitos de saúde e de promoção de saúde,  foram apresentados exemplos de políticas públicas  efetivas voltadas ao enfrentamento ao consumo de drogas e do álcool, com destaque especial para aquelas  implantadas no município de Diadema, em São Paulo. Ressaltou-se a importância da integração  das ações provenientes das diversas secretarias municipais que, uma vez unificadas, constróem  a política local para o enfrentamento do problema.

Na sequência, a psicóloga e também especialista em Dependência Química pela UNIAD/UNIFESP, Isabel Ferreira, abordou o tema “Organização de Serviços de Tratamento em Dependência Química”.  A palestra discutiu a importância do planejamento dos serviços, em concordâncias aos princípios gerais do tratamento à dependência química. Além disto, apresentou a Enfermaria de Tratamento de Dependência de Álcool, tabaco e outras drogas, coordenada pela UNIAD/UNIFESP, em São Bernardo do Campo/SP, como referência de uma boa prática nesta área.

  A palestra “Políticas Públicas voltadas à criança e ao adolescente” foi ministrada por Roberta Pompêo de Camargo Carvalho, psicóloga, mestre em Serviço Social e diretora de projetos da Muda Mundo Consultoria. Seu foco foi a discussão do uso e abuso de substâncias psicoativas por crianças e adolescentes como violação de direitos e a importância do respeito à legislação da Saúde (SUS), da Assistência Social (SUAS) e do ECA, bem como observância do princípio da intersetorialidade na construção de uma política específica de enfrentamento ao consumo de álcool e outras drogas por parte desta população.

No final do primeiro dia, Isabel também abordou o tema “Terapias Psicológicas e Prevenção do Abuso de Substâncias Psicoativas”, com ênfase na apresentação dos principais modelos etiológicos da abordagem da dependência química e nas principais terapias psicológicas que surgiram como decorrência dos mesmos. Também foram destacados aqui os fatores de risco e de proteção para o consumo de substâncias psicoativas.

O segundo dia foi aberto com Luca Santoro falando  sobre “Populações Especiais”. Sua tônica foi a discussão da diversidade cultural, suas dimensões e o seu gerenciamento.

Na sequência, os participantes enfrentaram o difícil desafio de discutir e esboçar ideias sobre possíveis diretrizes e ações para construção de uma política municipal de enfrentamento ao uso/consumo de álcool e outras drogas. Ainda que este Seminário tenha discutido o tema de forma ampla, abordando diversas populações, os participantes privilegiaram focar a criança e o adolescente. Os diversos grupos de trabalho apresentaram sugestões interessantes, plausíveis e complementarem entre si. 

  O fechamento do evento consistiu no apontamento dos principais aspectos abordados por cada grupo por parte dos consultores e, principalmente, no incentivo à continuidade das discussões e na formulação desta política, pela comunidade local, na plenária do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Cabo Frio.

Espera-se, agora,  os resultados efetivos dos esforços empreendidos pelo município de Cabo Frio, neste último ano.

Outras informações no link: http://www.cabofrio.rj.gov.br/detalhenoticia.aspx?id=ee40256d-5a65-4473-be08-e90ae1ea4d21

 

 

Share This Post
Tags : | add comments

O tema é polêmico e complexo. Sabe-se hoje que os adolescentes brasileiros estão experimentando bebidas alcoólicas cada vez mais cedo e ainda passam a fazer consumo frequente das mesmas  rapidamente. Mas quais são as consequências da experimentação e do uso de bebidas alcoólicas na adolescência, afinal?  Por que os nossos  adolescentes estão tão vulneráveis ao consumo de  bebidas alcoólicas? Será que o uso de álcool por adolescentes supervisionado pelos pais é garantia da aprendizagem de beber de forma segura?

As respostas a estas e outras perguntas são discutidas no excelente artigo “Reduzir o beber entre adolescentes: responsabilidade coletiva”, escrito pela psiquiatra e especialista em Dependência Química e Sexualidade Humana – Drª Alessandra Diehl e publicado na Revista Anônimos, deste mês.

Não deixe de ler!

Acesse aqui: http://www.revistaanonimos.com.br/_pdf/_03.pdf

 

Share This Post
Tags : | add comments

II Seminário de Prevenção e Enfrentamento às Drogas

Posted by MudaMundo on Monday Nov 14, 2011 Under Álcool e Drogas

A convite do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA – de Cabo Frio, a Muda Mundo Consultoria em Desenvolvimento Social desenvolveu o conteúdo do II Seminário de Prevenção e Enfrentamento às Drogas, com o objetivo de promover a reflexão dos participantes sobre o consumo de crack e outras drogas pela população infanto-juvenil, bem como estimular a articulação entre os diversos atores do Sistema de Garantias dos Direitos de Crianças e Adolescentes (SGDCA) do município para a construção de uma política local de enfrentamento à questão.

O evento foi realizado nos dias 27 e 28 de outubro, na Universidade Veiga de Almeida. Organizado pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Cabo Frio, também contou com o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil, do CCS – Conselho Comunitário de Segurança, do COMAD – Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas, da Pastoral da Sobriedade, do 25º BPM/RJ, da ALERJ – Comissão de Enfrentamento ao Crack, da Associação Estudantil de Cabo Frio e da  UNI-AMACAF – União das Associações de Moradores e Amigos de Cabo Frio.

Estiveram presentes representantes diversos do Poder Público local, trabalhadores dos serviços de Saúde e da Assistência Social de Cabo Frio e de outras cidades do entorno, trabalhadores de organizações não-governamentais, conselheiros tutelares, representantes do Poder Judiciário, etc.

A Muda Mundo Consultoria estruturou quatro palestras para abordar o tema e provocar discussões sobre o mesmo junto à platéia.

A Drª Alice Gonzales G. C. Cardoso, advogada (Universidade de São Paulo) com atuação na área da infância e adolescência, deu início ao Seminário apresentando considerações relevantes sobre o ECA e a política de atendimento à criança e ao adolescente. Isto porque as ações de enfrentamento do problema do consumo de substâncias psicoativas por esta população devem ser corretamente pautadas pela legislação que regulamenta e defende seus direitos.

Na sequência, o Dr. Daniel Cruz Cordeiro, médico psiquiatra e Mestre em Psiquiatria pela Universidade de Londres (King’s College London), tratou do consumo de substâncias pela população infanto-juvenil e de suas consequências bio- psicossociais. A compreensão do funcionamento cerebral e da ação das drogas no cérebro, a discussão do desenvolvimento neuro-cognitivo na adolescência, os aspectos clínicos do uso de drogas nesta etapa da vida e o diagnóstico de dependência foram alguns aspectos abordados pelo médico, a fim de subsidiar a reflexão sobre o tema.

 

Para finalizar o 1º dia de trabalho, a psicóloga Isabel Ferreira da Silva, especialista em Dependência Química pela UNIAD/UNIFESP, trouxe algumas considerações sobre o tratamento de dependência química e a apresentação de boas práticas no atendimento à crianças e adolescentes.  

No 2º dia, a psicóloga e Mestre em Serviço Social (PUC/SP), Roberta Pompêo de Camargo Carvalho aprofundou a discussão sobre a política de atendimento à criança e ao adolescente, a partir da apresentação do Sistema de Garantias de Direitos a esta população. Compreender as propostas do SUAS e do SUS para o atendimento à crianças e adolescentes cujos direitos se encontram violados e para o atendimento psiquiátrico de crianças e adolescentes respectivamente; delimitar a rede de atendimento local e pensar em um fluxo de atendimento viável ao município são aspectos fundamentais para a definição de proposta de intervenção nesta área. Um dos destaques desta palestra foi a discussão da internação compulsória de crianças e adolescentes por uso de drogas.

Na sequência, a platéia de participantes foi convidada a discutir a questão do consumo de substâncias psicoativas por crianças e adolescentes pensando a intersetorialidade necessária para o enfrentamento da questão. Os resultados da discussão foram apresentados como o encerramento do Seminário. Posteriormente, a equipe de consultores da Muda Mundo sistematizou os principais resultados das discussões e apresentou suas sugestões para o Poder Público local, no intuito de auxiliar a definição das ações prioritárias para o enfrentamento da questão no município.

Excelente iniciativa do município de Cabo Frio em organizar um Seminário disparador para a reflexão das ações de enfrentamento ao consumo de drogas por crianças e adolescentes. Isto demonstra o interesse da comunidade local em definir tais ações em concordância e respeito às garantias de direitos deste segmento da população!

 

 

 

Share This Post
Tags : , , | add comments